Cadê você quando eu mais preciso? Parte I

Enquanto o anormal Lucas faz toda a cobertura da Copa do mundo, convido você que não gosta de futebol, ou já está enjoado de África do Sul a ler esse texto. Se você gosta de futebol e quer ler também, não importa, leia e pronto. Convido-te há refletir um pouco sobre o que está aí dentro, não seja porco, não é disso que estou falando. Reflita sobre seus pensamentos.

Quem é você? Diante de tantas situações, descobri que as dores da alma, do coração, não têm tanta importância para outra pessoa a não ser você. Aprendi que ninguém te ama porque você sofre, na verdade, as pessoas te amam porque você não sofre, mesmo que sofra, não é bom passar isso. “Não importa em quantos pedaços o seu coração foi partido, o mundo não para, para que você o concerte”. (William Shakespeare).

Eu pensava que quando precisasse de algumas pessoas, elas estariam lá, e isso faria com que elas me amassem ainda mais. Descobri que poucos são assim, a maioria te abandona no momento em que mais precisa.

Aprendi que devo parecer um super homem, sem problemas, desgostos, perdas, dores. Descobri que se sou amado, isso porque as pessoas amam super homens, mas não querem ajudar ninguém.

Eu entendi que o amor que Jesus tanto pregou, não é o mesmo que a maioria das pessoas vivem.

Seus sorrisos são plausíveis, mas no dia feliz, não é necessário ninguém. Seu choro é desprezado, nesse dia você precisava de alguém.

Veja tambem

Compartilhe

  • Assine nosso RSS
  • Compartilhar pelo Delicious
  • Compartilhar pelo Digg
  • Compartilhar pelo Twitter
  • Compartilhar pelo Orkut
  • Compartilhar pelo Facebook
  • Compartilhar pelo Reddit
  • Compartilhar pelo Google
  • Compartilhar pelo LinkedIn